Pulseiras do sexo provocam polêmica em escolas

03 de março de 2010

Um jovem de 14 anos rompe a pulseira roxa de silicone da colega de classe, da mesma idade, e tenta beijá-la. A professora o repreende, mas eles estão apenas brincando. O fato, ocorrido no Centro Educacional Professor Cacildo Romagnani, maior colégio de Itajaí, deixou pais, professores e administração pública em alerta.

Nesta semana, a prefeitura emitiu nota com o significado das chamadas "pulseiras do sexo". A brincadeira consiste em romper o adereço do outro e, conforme a cor, ganhar de um abraço a uma relação sexual.

— Tomamos um susto. No primeiro dia de aula, os alunos foram aparecendo com essas pulseiras. Imaginávamos que fosse uma moda inofensiva — disse o diretor do colégio, Vilmar Valdir Philipps.

A mania surgiu na Inglaterra e chegou ao Brasil no final de 2009. Agora, com o início do ano letivo, pedagogos e orientadores estão apreensivos com a sua proliferação entre jovens nas escolas. A oferta e o preço acessível, R$ 2 por 10 pulseiras sortidas, atraem os adolescentes.

Em Itajaí, é fácil encontrá-las. Elas estão em praticamente todas as lojas de R$ 1,99 ou nas barraquinhas do camelô, também no Centro. Lá, quase todas ofereciam os adereços.

— Assim que a professora nos comunicou, procuramos ajuda na internet e descobrimos os significados das cores. Depois, demos início a um trabalho de conscientização — explicou a diretora adjunta Izabela Terres Leães.

A reportagem conversou com meninos e meninas que usam as pulseiras. Todos sabem o significado das cores. Mesmo assim, acham o adereço bonito. Alguns confessaram que sofrem assédio fora do colégio.

— Eu não faço aquilo que não quero. Sei de todos os significados. Mas uso porque é moda — disse um aluno de 13 anos.

Conversa franca sobre sexo

Um dos braços de uma aluna de 14 anos está abarrotado de pulseiras coloridas. Amarela, roxa, azul, vermelha e rosa claro. Ela afirma que não dá bola para o que cada pulseira indica. Usa porque gosta do colorido e quer seguir a moda dos jovens da mesma idade que ela. Disse também que nunca praticou qualquer das modalidades sexuais implícitas nas pulseiras.

O importante, na visão do especialista em sexualidade José Claudio Diniz, é orientar os jovens que as pulseiras são apenas uma manifestação das relações de amizade.

— E a questão da sexualidade não deve ser tratada por meio de pulseiras coloridas. Pais e professores não devem associar o sexo a algo ruim. E, sim, explicar que o sexo é algo bom, mas não nessa idade — argumentou Diniz.

Marialva Spengler, professora de Psicologia da Educação da Univali, orienta que os pais boicotem a pulseira caso a brincadeira entre em um contexto malicioso.

— Eu também sou mãe. Hoje (quinta-feira) eu comprei algumas dessas pulseiras e mostrei para o meu filho de 14 anos. Expliquei os significados a ele e nos entendemos. O importante é conversar e proibir em caso de excessos — apontou Marialva.

Os professores do Centro Educacional Professor Cacildo Romagnani levaram a polêmica para sala de aula e discutiram com os alunos os perigos escondidos no colorido das pulseiras

 

Significados das cores
Amarela: abraço
Laranja: mordida
Roxa: beijo de língua
Cor-de-rosa: a menina mostra os seios
Vermelha: o menino ou menina senta no colo do outro
Azul: sexo oral praticado pela menina
Rosa claro: sexo oral praticado pelo menino
Branca: a menida decide
Verde: chupões no pescoço
Preta: fazer sexo com o rapaz que arrebentar a pulseira
Dourada: praticar todos os citados acima
Fonte: Prefeitura de Itajaí e adolescentes consultados pela reportagem

Governo chileno coloca 14 mil soldados nas ruas

03 de março de 2010
<

Os militares tomaram conta das principais cidades do Chile afetadas pelo terremoto de sábado passado. Ontem, mais de 14 mil soldados foram para as ruas para conter a onda de saques. De acordo com o governo, o número de mortos até ontem à noite era de 796.

A mobilização do exército foi um tanto tardia. Como explicou, em Concepción, cidade mais afetada, a prefeita Jacqueline van Ryselbergher, a situação só se acalmou graças à organização dos próprios moradores, que montaram barricadas e se armaram para conter os saques.

As autoridades ampliaram em mais duas horas o toque de recolher, que ontem passou a vigorar a partir das 18h até o meio-dia. A presidente chilena, Michelle Bachelet, advertiu que se aplicará “o máximo rigor da lei” aos que cometerem delitos. O exército tem ordens de atirar para matar em quem não respeitar o toque de recolher. Na noite de segunda-feira, pelo menos 60 pessoas foram detidas em tentativas de saques.

Em vários bairros de Concepción, a noite de segunda-feira e a madrugada de ontem foram de vigília. Os moradores temiam as gangues que ameaçavam saquear casas. Esse era o caso do Bairro Lonque, de classe média alta, onde homens e mulheres com armas de caça e tacos de beisebol em punho passaram a fria noite atrás de barricadas erguidas para impedir a passagem de saqueadores.

– Temos medo dos moradores das favelas próximas, que já saquearam algumas casas do bairro vizinho. Já saquearam mercearias, lojas de ferramentas e até as academias de ginástica. Aparelhos de musculação não são produto de primeira necessidade! Isso é selvageria pura! – disse, indignado, o empresário Wagner Mohrs, na barricada da esquina da Rua Schawb com a Avenida O’Higgins.

Alberto Quintana, um jovem estudante de Direito, armado com um taco de hóquei, acrescentou:

– Os favelados assaltaram lojas de bebidas e estão alcoolizados, fazendo todo tipo de vandalismo. É uma vergonha para o Chile. Bachelet deveria ter mobilizado as tropas no primeiro dia. Mas não o fez e agora tudo isso é uma desgraça!

No bairro vizinho, o 12 de Outubro, de classe média, os moradores também haviam organizado barricadas para defender suas ruas.

– Nos primeiros dias, todo tipo de pessoas saqueou os comércios. Até conhecidos meus, de classe média. Um horror. Mas agora são gangues que se aproveitam do caos para invadir as casas – explicou Patricio Muñoz, empresário florestal.

Em Concepción, milhares de pessoas passaram a noite da segunda para terça-feira ao relento, dormindo nos quintais, pátios ou jardins de suas casas e edifícios. Acenderam fogueiras para se aquecer e para mostrar aos saqueadores que as casas não estavam desguarnecidas.

Os militares, ontem à noite, abriam exceções para as pessoas que dormiam nas ruas. Diversos grupos colocaram bandeiras brancas ao lado de suas barracas nas praças.

Câmeras com infravermelho de alta performance

01 de março de 2010

O modelo AL-CIR-360 destaca-se pelo inovador sistema de proteção na passagem de cabo de alimentação e vídeo (internamente pelo suporte), evitando desta forma possíveis sabotagens. Sua fixação multifuncional, para parede e teto, trabalha com um sistema revolucionário de 3 eixos, travalmento do suporte por encaixe dentado e trava com parafuso allen, que elimina possíveis alterações na posição da câmera, seja proposital ou acidental. Também possui recurso de ajusteda lente varifocal de 9 a 22mm para melhor enquadramento da imagem. Seu canhão de infravermelho atinge a distância de 50 metros. O processador de imagem contempla um recurso BLC (backlight Compensation) para melhor visualização da imagem com uma resposta rápida de compensação de luz.

CWA Security: www.cwasecurity.com.br